Números de cartões de crédito para testes
content top

Numero de cartões de credito para testes


 

Achei interessante divulgar alguns números de cartões de créditos para testes, muito úteis para implementação.
Esses cartões de testes são números validos exclusivamente para testes.

Números de cartões de crédito

AMEX: 376411112222331
MASTERCARD: 5555666677778884
DINERS: 30111122223331
VISA: 4073020000000002
HIPERCARD: 3841001111222233334
AURA: 5078601870000127985 ou 5078601800003247449

Nome, validade e codigo verificador passam qualquer um.

UPDATE: 24/04/2014 –  Novos Números de cartões de crédito para testes

Bandeira –  Número Cartão Validade – Cód. Segurança

Visa: 4012001037141112 05/2018 123
MasterCard:  5453010000066167 05/2018 123
Visa: 4012001038443335 05/2018 123
Mastercard: 5453010000066167 05/2018 123
Americacan Express: 376449047333005 05/2018 1234
Eloo: 6362970000457013 05/2018 123
Dinners Club:  36490102462661 05/2018 123
Discover: 6011020000245045 05/2018 123
Jcb: 3566007770004971 05/2018 123
Aura: 5078601912345600019 05/2018 123

A única utilidade para esses dados são para testes em sistemas em desenvolvimento. Se você tem a intenção de utilizar esses dados para compras reais você não vai conseguir pois como foi dito os dados são apenas para TESTES.





Feed RSS dos comentários deste post TrackBack URL

Deixe um comentário

*


504 comentários - listando: 20 »



  1. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:43
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceriWEVa.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalV

    comment-bottom
  2. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:42
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal deceflaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mentalvvv

    comment-bottom
  3. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:40
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘fffdesequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    comment-bottom
  4. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:32
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoieWRDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mental tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalVVVV

    comment-bottom
  5. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:32
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que umVEW equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    comment-bottom
  6. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:26
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    fefe

    comment-bottom
  7. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:22
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mentalvvegkkkkkk

    comment-bottom
  8. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:21
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrifeo químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mentalvvvdf

    comment-bottom
  9. avatar
    Policia Federal escreveu:
    27 de julho de 2015 as 2:19
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatra

    “Não existe o desequilíbrio biológico. Quando as pessoas vêm ter comigo e me dizem: ‘Tenho um desequilíbrio químico’, eu digo: ‘Mostre–me os seus testes de laboratório.’ Não há provas de laboratório. Então o que é o desiquílibrio bioquímico?” — Dr. Ron Leifer, psiquiatra

    “Todos os psiquiatras têm em comum que, quando eles são apanhados por uma câmara ou microfone, acobardam–se e admitem que não existem coisas tais como os desequilíbrios químicos/doenças, ou exames ou testes para estes. O que eles fazem, na prática, mentindo em cada caso, revogam o direito de consentimento livre e esclarecido de cada paciente e envenená–los em nome do ‘tratamento’ é nada menos que criminoso.” – Dr. Fred Baughman, Jr., Neurologista Pediátrico

    “A psiquiatria faz alegações não comprovadas que a depressão, doença bipolar, ansiedade, alcoolismo e uma série de outros distúrbios são, de facto, essencialmente biológicos e provavelmente de origem genética… Esse tipo de fé na ciência e progresso é impressionante, já para não mencionar a ingenuidade e talvez ilusão.” – David Kaiser, psiquiatra

    Embora não tenha “havido falta de alegadas explicações bioquímicas para condições psiquiátricas… nenhuma destas foi provada. De todas as vezes em que tais desequilíbrios foram pensados terem sido descobertos, foi mais tarde provado serem falsos.” — Dr. Joseph Glenmullen, psiquiatra da Escola Médica de Harvard

    “As teorias são defendidas não apenas porque não há mais nada para tomar o seu lugar, mas também porque elas são úteis para promover o tratamento através de medicamentos.” — Dr. Elliott Valenstein Ph.D., autor de Blaming the Brain (Culpar o Cérebro)

    “Não há qualquer teste sanguíneo ou biológico que determine a presença ou ausência de uma doença mental, como existe para a maioria das doenças do corpo. Se este teste for desenvolvido… então a condição deixará de ser uma doença mental e seria classificada, em vez disso, como um sintoma de uma doença do corpo.” — Dr.Thomas Szasz, Professor Emérito de Piquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Nova Iorque, Syracuse

    “Eu acredito que até que o público e a própria psiquiatria vejam que os rótulos do DSM não só são inúteis como ‘diagnósticos’ médicos, mas também têm o potencial de causar grandes danos, particularmente quando eles são usados como meio de negar as liberdades individuais, ou como armas usadas por psiquiatras que agem como assassinos perante o sistema legal.” — Dr. Sydney Walker III, psiquiatra

    “Nenhum indicador bioquímico, neurológico ou genético foi identificado para o Distúrbio de Déficit de Atenção, Distúrbio de Oposição Desafiante, Depressão, Esquizofrenia, ansiedade, consumo compulsivo de drogas, álcool e alimentos, jogos de azar ou qualquer suposto mal, doença ou distúrbio mental.” – Dr. Bruce Levine, Ph.D., psicólogo e autor de Commonsense Rebellion (A Rebelião do Senso Comum)Doença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” MentalDoença Real versus “Distúrbio” Mental

    Os distúrbios psiquiátricos não são doenças médicas. Não existem exames laboratoriais, exames ao cérebro, raios X ou exames de desequilíbrio quimíco que possam confirmar que qualquer distúrbio mental é uma condição física.Isso não quer dizer que as pessoas não ficam deprimidas, ou que as pessoas que não possam sofrer de períodos emocional ou mental difíceis, mas a psiquiatria redefiniu estas emoções e comportamentos como sendo uma “doença” para poder vender drogas. Esta é uma campanha de marketing brilhante, mas não é uma ciência.

    “… a moderna psiquiatria tem ainda de provar convincentemente a causa genética/biológica de quaisquer doenças mentais… Os pacientes (têm) sido diagnosticados com ‘desequilíbrios químicos’ apesar do fato de não existir nenhum teste que apoie tal declaração… não há concepção real do que um equilíbrio químico corrigido pareceria.” – David Kaiser, psiquiatraDoença Real versus “Distúrbio” Mentalev

    comment-bottom
  10. avatar
    Ricardo escreveu:
    23 de julho de 2015 as 22:33
    comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.93 Google Chrome 43.0.2357.93 Android 5.0 Android 5.0

    Por favor quero um cartão para poder comprar um jogo obrigado

    comment-bottom
  11. avatar comment-top
    Google Chrome 44.0.2403.89 Google Chrome 44.0.2403.89 Windows 8.1 x64 Edition Windows 8.1 x64 Edition

    cara comprei gta v voçeis sao fooooodaaaas

    comment-bottom
  12. avatar
    gabrie escreveu:
    23 de julho de 2015 as 12:53
    comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.130 Google Chrome 43.0.2357.130 Windows 7 Windows 7

    ola auguem poderia da um cartao valido para min comprar um jogo por favor
    quem tiver:
    skype:nerd_dead
    whatsapp:(11)980281511
    email:biellligeirinho@hotmail.com

    comment-bottom
  13. avatar
    Policia Federal escreveu:
    23 de julho de 2015 as 1:52
    comment-top
    Google Chrome 25.0.1364.172 Google Chrome 25.0.1364.172 GNU/Linux GNU/Linux

    MONITORANDO E RASTREANDO TODOS QUE COMENTARAM.AGUARDEM. TERÃO UMA SURPRESA EM BREVE.

    comment-bottom
  14. avatar comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.134 Google Chrome 43.0.2357.134 Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition

    eu queria mesmo um que pega

    comment-bottom
  15. avatar comment-top
    Safari 8.0 Safari 8.0 iPhone iOS 8.4 iPhone iOS 8.4

    Pra quem procura cartões de créditos válidos, pra compras em sites, recargas de jogos, faço venda só chamar no e-mail
    Denilsondossantoos@gmail.com

    comment-bottom
  16. avatar comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.134 Google Chrome 43.0.2357.134 Windows 8.1 Windows 8.1

    Nossa muito bom usei pro minecraft

    comment-bottom
  17. avatar
    Olokomeu escreveu:
    17 de julho de 2015 as 14:15
    comment-top
    Firefox 39.0 Firefox 39.0 Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition

    E se a PF resolve fazer uma verificação nos comentários? Vai ter muita gente se ferrando.

    comment-bottom
  18. avatar comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.134 Google Chrome 43.0.2357.134 Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition

    comprei um play4… chegou tudo certinho

    comment-bottom
  19. avatar comment-top
    Firefox 39.0 Firefox 39.0 Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition

    Gostaria de um cartão válido para comprar jogos, por favor ajudem obrigado

    comment-bottom
  20. avatar
    wallaci escreveu:
    13 de julho de 2015 as 14:40
    comment-top
    Google Chrome 43.0.2357.132 Google Chrome 43.0.2357.132 Windows 7 Windows 7

    pega para coloca cunpons no ddtank

    comment-bottom
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26